Gripe H1N1: sintomas e prevenção – Comando VP
Início » Colunistas » Gripe H1N1: sintomas e prevenção

Gripe H1N1: sintomas e prevenção

Os sintomas da gripe H1N1 são bem parecidos com os da gripe comum e a transmissão também ocorre da mesma forma. O problema da gripe H1N1 é que ela pode levar a complicações de saúde muito graves, podendo ser fatal. O vírus vive por duas a oito horas em superfícies e lavar as mãos com frequência ajuda a reduzir as chances de contaminação.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS) e o Center for Deseases Control (CDC), o centro de controle de doenças nos Estados Unidos, não há risco de esse vírus ser transmitido através da ingestão de carne de porco, porque ele será eliminado durante o cozimento em temperatura elevada (71º Celsius).

Como a doença é transmitida?

Acredita-se que o H1N1 possa ser transmitido da mesma maneira pela qual se transmite a gripe comum. Os vírus da influenza se disseminam de pessoa para pessoa, especialmente através de tosse ou espirros das pessoas infectadas. Algumas vezes, elas podem se infectar tocando objetos que estão contaminados com os vírus da influenza e depois tocando sua boca ou o nariz.

As crianças estão mais propícias a sofrerem com essa doença? Por quê?

Como as crianças pequenas convivem em ambientes fechados em parte significativa do tempo, a transmissão do vírus entre elas fica facilitada. Os bebês não amamentados ao seio são mais propensos a pegar a gripe do que os bebês que são amamentados. O risco de complicações da gripe H1N1 é maior em crianças menores.

 

 

Crianças de creches, berçários e escolas estão mais suscetíveis à contaminação da doença? Explique.

 

A aglomeração em berçários, creches ou salas de aula facilita a transmissão do vírus entre crianças vulneráveis. A melhor maneira de protegê-las contra influenza sazonal e potenciais complicações graves é a vacinação anual contra influenza, que é recomendada a partir do 6º mês de vida até cinco anos. Por essa razão, e principalmente em períodos frios, os cuidadores e professores devem estar conscientizados e capacitados para observar se, na creche ou escola, há crianças com tosse, febre e dor de garganta e informar aos pais quando apresentarem os sintomas sugestivos de gripe. Devem, também, notificar as autoridades de saúde caso observem um aumento do número de crianças doentes com gripe ou com absenteísmo pela mesma causa. O contato entre elas deve ser evitado. Recomenda-se que a criança doente fique em casa, a fim de evitar transmissão do problema, o seu retorno às atividades só deve acontecer 24 horas após o desaparecimento da febre.

 

As creches e escolas devem realizar a higienização dos brinquedos com água e sabão quando estiverem sujos. Deve-se utilizar lenço descartável para limpeza das secreções nasais e orais das crianças. Lenços ou fralda de pano, caso sejam utilizados, devem ser trocados diariamente. Deve-se lavar as mãos após contato com secreções nasais e orais dos pequenos, principalmente, quando estiver com suspeita de gripe.

 

Como evitar a gripe H1N1?

 

A prevenção da gripe H1N1 segue as mesmas regras da prevenção de qualquer tipo de gripe, que incluem:

 

  • evitar manter contato muito próximo com uma pessoa que esteja infectada;
  • lavar sempre as mãos com água e sabão e evitar levar as mãos ao rosto e, principalmente, à boca;
  • sempre que possível, ter um frasco com álcool-gel para garantir que as mãos sempre estejam esterilizadas;
  • manter hábitos saudáveis, alimentar-se bem e beber bastante água;
  • não compartilhar utensílios de uso pessoal, como toalhas, copos, talheres e travesseiros;
  • caso haja indicação, utilizar uma máscara para proteger-se de gotículas infectadas que possam estar no ar;
  • evitar frequentar locais fechados ou com muitas pessoas.

 

A vacinação é uma estratégia de prevenção da gripe H1N1. Ela é capaz de promover imunidade durante o período de maior circulação dos vírus influenza reduzindo o risco de formas graves da doença. No geral, a detecção de anticorpos protetores se dá entre duas a três semanas após a vacinação e, em média, confere proteção de seis a doze meses, sendo que o pico máximo de anticorpos ocorre após quatro a seis semanas da vacinação.

 

A criança pode ser vacinada se tiver gripada?

 

São poucas as restrições à vacinação. Entre elas, febre alta (acima de 39ºC) e doenças ou remédios que alterem a imunidade. Se a resistência do organismo estiver baixa, há risco de a vacina causar a doença que deveria evitar. Um resfriado sem febre ou uma diarreia leve não representam obstáculos à vacinação.  A vacina está contraindicada apenas para bebês com menos de seis meses de vida, pessoas com febre, com doença neurológica ou que tenham alergia ao ovo, à neomicina ou às substâncias timerosal, presente no Merthiolate.

 

Os corticosteroides, se usados em doses elevadas e por períodos prolongados, podem reduzir a capacidade do nosso sistema de defesa. Por isso, a vacinação nessa situação, deve ser orientada por médicos. Entretanto, se a criança está tomando corticoides há menos de sete dias, pode ser vacinada. Spray nasal ou pomada não interferem na imunidade. A aplicação será adiada apenas se o uso do medicamento for prolongado ou em dose elevada. O uso de antibióticos não é motivo para não tomar a vacina, desde que a criança esteja bem.

 

Qual o tratamento da gripe H1N1? Como saber se o quadro é grave e quando devo procurar um serviço de emergência?

 

O tratamento da gripe H1N1 é feito principalmente com o objetivo de aliviar os sintomas e ajudar o corpo a se recuperar mais rápido. Uma vez com gripe, deve-se procurar ajuda do médico sempre, pois esta doença pode causar complicações graves como pneumonia e morte. O médico irá avaliar e definir o tratamento adequado que, normalmente envolve o uso de medicamentos e de cuidados em casa, como beber bastante água para prevenir a desidratação, descansar e evitar o contato com outras pessoas, a fim de evitar a transmissão.

 

É importante saber reconhecer os sinais de gravidade nas crianças gripadas para evitar complicações graves. Nos pequenos, os sinais indicadores de atendimento médico de emergência incluem:

 

  • Respiração rápida ou dificuldade para respirar;
  • pele azulada (cianose) ou acinzentada;
  • ingestão insuficiente de líquidos;
  • vômito acentuado ou persistente;
  • a criança não acorda ou não apresenta sinais de interação (fica apática);
  • irritabilidade;
  • os sintomas da gripe melhoram, mas depois retornam acompanhados de febre e a tosse piora.

 

A mãe que estiver com a gripe H1N1 pode continuar amamentando o seu bebê?

 

As mães podem continuar amamentando. Mulheres que estão grávidas ou que amamentam podem tomar a vacina normalmente, independentemente da idade gestacional. No entanto, a aplicação da vacina só deve ser feita após a autorização do obstetra.

 

Quanto tempo dura o período de contágio da doença?

 

O período de incubação do vírus é de três a cinco dias, quando começa a manifestação dos sintomas. Porém, também é possível que uma pessoa tenha a doença de uma forma assintomática, sem apresentar nenhuma reação. Durante o período de incubação ou em casos de infecções assintomáticas, o paciente também pode transmitir a doença. O período de transmissão do vírus em crianças é de até 14 dias, enquanto que nos adultos é de até sete dias. A doença pode começar a ser transmitida até um dia antes do início do surgimento dos sintomas. O período de maior risco de contágio é quando há sintomas, sobretudo febre

Esse subtipo de vírus influenza continua preocupando as autoridades em 2019. Saiba como evitar e combater o problema

O H1N1 ficou famoso há uma década, quando uma epidemia desse subtipo do vírus da gripe provocou 2 mil mortes no Brasil. Em 2018, ele foi responsável por 65% dos óbitos decorrentes dessa doença. E ainda preocupa em 2019, porque já registrou vítimas fatais – especialmente no Amazonas, que inclusive antecipou sua campanha de vacinação para conter o surto.

 

O H1N1 causa os mesmos sintomas das outras versões do vírus influenza: febre alta, mal-estar, dor de cabeça, espirros e tosse. A diferença estaria no risco de complicações.

“Ele é um pouco mais virulento. Ou seja, multiplica-se rapidamente no organismo e provoca mais casos graves em jovens, asmáticos e gestantes.

O H1N1 integra o time dos vírus influenza tipo A, do qual o H3N2 também faz parte. Esse agente infeccioso, aliás, parece ser mais perigoso para os idosos.

 

A outra família de influenza, do tipo B, geralmente se manifesta de maneira mais branda, segundo Hélio Bacha, infectologista do Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo. Os especialistas alertam, porém, que as diferenças de agressividade entre os subtipos da gripe são tênues, até porque dependem das constantes mutações que esses vírus sofrem. Em resumo, todos preocupam.

 

“Temos uma concepção de que o risco é maior quando se trata do H1N1, mas a gripe é uma ameaça sempre, principalmente quando há outras doenças presentes”, reforça Bacha. “Até o tipo B pode ser perigoso”, completa.

 

O que é diferente no H1N1

Basicamente, a estrutura do vírus, que possui algumas proteínas diferentes. Além disso, assim como todos os membros da família, o H1N1 sofre mutações frequentes – daí a necessidade de tomar a vacina anualmente, principalmente nas campanhas nacionais. O imunizante é atualizado de acordo com as variedades que estão circulando pelo mundo.

Diagnóstico e tratamento

Quando os sintomas aparecem, o ideal é procurar o médico. Em determinados casos de H1N1, pode haver dificuldade para respirar ou falta de ar – um sintoma que também surge em indivíduos acometidos com outros tipos de gripe, aliás.

 

No outono e inverno, quando a incidência da enfermidade é mais alta, nem sempre os médicos solicitam exames que façam essa diferenciação. Até porque o tratamento costuma ser igual.

 

“O importante é desconfiar do vírus influenza em geral e iniciar o tratamento nas primeiras 48 horas. Os remédios antivirais combatem qualquer um dos subtipos”

Mas atenção: esses fármacos (lembra do Tamiflu?) são prescritos nas situações com maior risco de complicações e morte. Diabéticos e idosos, por exemplo, são candidatos por possuírem um déficit no sistema imunológico.

Em casos mais simples, geralmente os médicos apenas manejam os sintomas. Eles oferecem antitérmicos para baixar a febre, analgésicos para controlar a dor, e por aí vai. Enquanto isso, o próprio organismo produz anticorpos para debelar a infecção – para ajudá-lo, repouse e se hidrate.

Quanto tempo demora para a vacina da gripe fazer efeito?

Como prevenir

Todos os subtipos da gripe são transmitidos da mesma maneira: pelo contato com gotículas da saliva e com secreções respiratórias de pessoas infectadas.

 

O vírus presente nessas partículas pode ficar ativo por horas em maçanetas, roupas, portas e outros objetos. Basta tocar em um deles e depois colocar a mão na boca ou nos olhos. Daí por que os especialistas pedem tanto para a gente lavar as mãos com frequência.

 

Para evitar a gripe, o ideal é se vacinar, especialmente se fizer parte dos grupos prioritários – crianças de até 6 anos incompletos, idosos, gestantes, indivíduos imunodeprimidos ou portadores de doenças crônicas…

 

“Tomar as doses anuais é a principal forma de prevenção”, Como se fosse pouco, o imunizante diminui o risco de agravamento da doença.

 

No mais, vale tomar medidas básicas de proteção contra doenças no geral. Além de higienizar as mãos com água e sabão ou álcool em gel, mantenha os ambientes arejados e tape o nariz e a boca na hora de espirrar.

 

Indiretamente, adotar um estilo de vida saudável ajuda, porque reforça as defesas naturais do corpo. Durma bem, faça exercício e coma de maneira equilibrada.

 

Flávia Guerreiro Ruiz

CRF.45105

Compartilhar

Seu comentário é de sua inteira responsabilidade. Não reflete nossa opinião.

Deixe o seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.





PGlmcmFtZSBzcmM9Imh0dHBzOi8vZDZvanc5c3Q4OW8zby5jbG91ZGZyb250Lm5ldC9CUkdhbGxlcnkvaW5kZXgucGhwL3BsYXllci92aWV3L2VsZWdhbnRlMTsxNzc7NTk7WkRNMmJuSXdkVE40YldNMGJXMHVZMnh2ZFdSbWNtOXVkQzV1WlhRdmFXNWtaWGd1Y0dod0wyRndhUzl6ZEhKbFlXMXBibWN2YzNSaGRIVnpMemd5T0RBdk16Y3lNV1pqT0dGak5UQTROamhtWVRBNU9UbGlNalEzTUdVeFpEaGpZelF2YzJWeWRtbGtiM0l6Tmk1aWNteHZaMmxqTG1OdmJRPT07ZmFsc2UiIGJvcmRlcj0iMCIgc2Nyb2xsaW5nPSJubyIgZnJhbWVib3JkZXI9IjAiIGFsbG93VHJhbnNwYXJlbmN5PSJ0cnVlIiBzdHlsZT0iYmFja2dyb3VuZC1jb2xvcjogbm9uZTsiIHdpZHRoPSIxNzciIGhlaWdodD0iNTkiPjwvaWZyYW1lPg==
ARE YOU READY? GET IT NOW!
Increase more than 500% of Email Subscribers!
Your Information will never be shared with any third party.
Curta nossa Fan Page
Visite nosso site!
Visite nosso site!
Casa de Carne Milaré
STUDIOK
DEMILLUS
Jantar Dia das Mães
Classificadão São Carlos
Classificadao grátis