China confirma envio e insumos chegam a SP – Comando VP
Início » Brasil » China confirma envio e insumos chegam a SP

China confirma envio e insumos chegam a SP

O embaixador chinês no Brasil Yang Wanming confirmou na manhã desta terça-feira (26-01-2021) a liberação de insumos para CoronaVac, imunizantes desenvolvido pelo instituto Butantan e pela farmacêutica chinesa Sinovac, e o diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, afirmou que o material deve chegar dia 3 de fevereiro ao Brasil.

“Os lotes chegarão na próxima semana, em 3 de fevereiro. Temos mais 5.600 litros em processo de liberação, o que com os 5.400 litros já anunciados, totaliza 11 mil litros. Com essa quantidade, regularizaremos a entrega”, afirmou Covas.

O embaixador chinês disse que a autorização para exportação dos insumos da vacina se trata de uma questão técnica e não política. “As vacinas são uma arma para conter a pandemia e garantir a saúde do povo e não um instrumento político. A situação da pandemia ainda é incerta, haverá uma demanda urgente de longo prazo pela vacina. A parte chinesa está disposta a fazer comunicações com o governo federal e estadual apoiar a parceria entre a CoronaVac e o Butantan de maneira que a CoronaVac vai contribuir ainda mais para o combate a pandemia.”

“O Brasil é um país importante e parceiro de grande significado para a China. Matemos uma relação amistosa tradicional entre os dois países, incluindo São Paulo, o maior estado do Brasil, que sempre manteve uma boa relação com a China. Priorizamos nosso relacionamento com a China e o estado de São Paulo e os avanços entre a Sinovac e o Instituto Butantan. Atualmente o Brasil é um dos países mais vacinados do mundo”, disse o embaixador.

Ambos participaram de uma coletiva de imprensa com o governador do Estado de São Paulo, na manhã desta terça-feira (26), no Palácio dos Bandeirantes, para tratar sobre insumos para o desenvolvimento da CoronaVac. Doria agradeceu a China quando, no início da pandemia, pelo envio respiradores, monitores e equipamentos de proteção hospitalar aos hospitais de São Paulo.

Covas disse que a liberação dos insumos, sinalizada pelo embaixador chinês, deve ganhar celeridade com o registro do imunizantes na China. “A liberação desses lotes será muito rápida, começando pelos 5.400 litros que chegarão aqui dia 3 de fevereiro”, disse. Segundo ele, há ainda outro lote com o volume de 5.600 litros, totalizando 11 mil litros. Com isso, regularizaremos nossas entregas ao Ministério dentro do planejado até o final de abril referentes aos 40 milhões de doses contratadas até o momento. “Existe a possibilidade de um adicional de 54 milhões de doses, mas precisamos de uma sinalização do Ministério da Saúde.”

Segundo ele, na sexta-feira (22) um ofício foi enviado ao Ministério da Saúde para o planejamento da produção. “O quanto antes houver essa definição, o quanto antes iniciamos o planejamento e traremos essas vacinas para o Brasil.”

Em meio a uma disputa de narrativas entre o governo de São Paulo e o federal sobre quem foi o responsável para convencer a China a liberar os insumos para a fabricação da CoronaVac, o presidente Jair Bolsonaro usou as redes sociais para comemorar o feito.

Praticamente um dia depois de a conta oficial de o Planalto divulgar, na integra, a carta do governo chinês confirmando o envio de insumos para a vacina contra a covid-19, o presidente postou um emoji (figura para demonstrar reações) com um aperto de mãos.

A reação de Bolsonaro se deu após o governo do estado de São Paulo, de João Doria (PSDB), afirmar que toda a negociação foi realizada pelo Instituto Butantan e pela gestão paulista desde maio do ano passado. Doria havia contestado, por meio de sua assessoria e também pelas redes sociais, a versão do Palácio do Planalto, nesta segunda-feira.

O texto do governo paulista diz que o governo federal não teve participação na liberação de insumos chineses para a vacina. “Não é verdade o que disse o Presidente Bolsonaro em redes sociais, de que a importação de insumos da China foi uma realização do Governo Federal”, diz a nota. Foram liberados 5.400 litros de insumos.

“Esta negociação é continua e nunca foi interrompida, mesmo quando o Governo Federal através do presidente da República anunciou publicamente em mais de uma ocasião, que não iria adquirir a vacina por causa de sua origem chinesa. Neste período, um total de 4 lotes de vacinas e insumos foram recebidas pelo Governo de SP sem nenhuma participação do governo Bolsonaro”, afirma o governo paulista.

Fonte: r7

Compartilhar

Seu comentário é de sua inteira responsabilidade. Não reflete nossa opinião.

Deixe o seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.





PGlmcmFtZSBzcmM9Imh0dHBzOi8vZDZvanc5c3Q4OW8zby5jbG91ZGZyb250Lm5ldC9CUkdhbGxlcnkvaW5kZXgucGhwL3BsYXllci92aWV3L2VsZWdhbnRlMTsxNzc7NTk7WkRNMmJuSXdkVE40YldNMGJXMHVZMnh2ZFdSbWNtOXVkQzV1WlhRdmFXNWtaWGd1Y0dod0wyRndhUzl6ZEhKbFlXMXBibWN2YzNSaGRIVnpMemd5T0RBdk16Y3lNV1pqT0dGak5UQTROamhtWVRBNU9UbGlNalEzTUdVeFpEaGpZelF2YzJWeWRtbGtiM0l6Tmk1aWNteHZaMmxqTG1OdmJRPT07ZmFsc2UiIGJvcmRlcj0iMCIgc2Nyb2xsaW5nPSJubyIgZnJhbWVib3JkZXI9IjAiIGFsbG93VHJhbnNwYXJlbmN5PSJ0cnVlIiBzdHlsZT0iYmFja2dyb3VuZC1jb2xvcjogbm9uZTsiIHdpZHRoPSIxNzciIGhlaWdodD0iNTkiPjwvaWZyYW1lPg==
ARE YOU READY? GET IT NOW!
Increase more than 500% of Email Subscribers!
Your Information will never be shared with any third party.
Curta nossa Fan Page
Visite nosso site!
Visite nosso site!
Casa de Carne Milaré
STUDIOK
DEMILLUS
Jantar Dia das Mães
Imobiliária Cardinali 
- Informe publicitário
Fechar
Classificadão São Carlos