Casal morre após ser incendiado em Pirassununga – Comando VP
Início » Destaque » Casal morre após ser incendiado em Pirassununga

Casal morre após ser incendiado em Pirassununga

No final da noite do domingo, 29, cerca de dezesseis horas e dez minutos depois de ter sido vítima de um ataque de fúria do ex-namorado, quando teve 80% do corpo queimado, tendo queimaduras de 3º Grau, a Técnica de Enfermagem, Luciene Ferreira Sena, 39, que se encontrava internada na UTI da Santa Casa de Pirassununga, veio a óbito, por volta das 23h15. Um primo de Luciene registrou a morte da Técnica de Enfermagem aos quarenta e três minutos da madrugada desta segunda-feira, 30. Luciene tinha uma filha.

Morre Elisangelo

O policias militares Sanches e Baia, do policiamento de DEJEM, de serviço na 3ª Cia. do 36º BPM/I, que estavam na escolta do pedreiro Elisangelo, na Santa Casa de Misericórdia de Pirassununga, comunicaram pouco mais das 17h20 deste domingo, 29 a morte do pedreiro Elisangelo Marconis Francisco dos Santos, o qual teria colocado fogo, usando para tanto “coquetel molotove” e fogos de artifícios.

Terror

Uma imagem de terror foi visualizado por volta das 07h04 da manhã deste domingo, 29, pelo jornalista Antônio Ademir Naressi, bem como pelo comerciante Nelson “Araúna” e por seu funcionário Marcio, os quais conversam na calçada, em frente ao Supermercado Florida localizado na Avenida Newton Prado, quando em dado momento ouviram uma voz feminina pedindo por socorro. Ao olharem para a referida avenida visualizaram um veículo em chamas e, estampidos idênticos a fogos de artifício.

O veículo que descia a referida avenida, um VW/Gol 1.0, ano 2009, de cor prata, placas  da cidade Santa Cruz das Palmeiras/SP, com chamas fogo que saiam pelo lado da porta do motorista, em dado momento se derivou para o canteiro central, mas, rapidamente voltou para o leito da avenida e derivando para a direita, colidindo contra a traseira do Fiat/Palio Essence 1.6, de cor preta, placas de Pirassununga estacionado em frente ao número 1643.

No veículo (na direção) estava Elisangelo Marconis Francisco dos Santos, 41, residente na Avenida Tenente Olímpio Guiguer, Vila Guilhermina, zona oeste de Pirassununga e, no banco do passageiro a dona do veículo, a Técnica de Enfermagem, Luciene Ferreira Sena, 39, residente na rua José E. Zaneti, Vila Penteado, município de Santa Cruz das Palmeiras/SP.

Não aceitava o final do relacionamento

De acordo com amigas da Técnica de Enfermagem, fato confirmado pela mãe da vítima, sua filha rompeu um relacionamento a cerca de dois meses com Elisangelo, porém, este não aceitava, iniciando uma alucinada perseguição contra a mesma. Luciene, de acordo com a PCJ (Polícia Civil Judiciária) não teria em momento algum procurado ajuda, nem mesmo solicitado Medidas Protetivas, mas, Elisangelo, registrou junto o 1º DP da PCJ de Pirassununga uma ocorrência Ameaça e Lesão Corporal.

Registro

Elisangelo, 41, pedreiro, procurou o 1º DP, as 16h52 de segunda-feira, 23/09/19, onde registrou uma ocorrência de Ameaça e Lesão Corporal, contra Lucine, fato que teria ocorrido na casa da ex-namorada por volta das 06h30.

Nosso editor teve acesso ao boletim, veja abaixo;

Presente a vítima (Elisangelo) informando que na data dos fatos, estava na cidade de Santa Cruz das Palmeiras na casa de sua namorada, ora qualificada como autora. Ao estar lá, recebeu uma mensagem de uma amiga de seu Facebook, na qual a autora não gostou do ocorrido e começou discutir com a vítima, ocasião em que a autora começou a agredir a vítima, e unhou seu pescoço. Em seguida a autora disse a vítima ”para eu estourar seus miolos, não custa nada, é só eu pagar R$800,00 para alguém te matar, e ainda é muito caro” (sic). Após isso, a vítima registra o presente.

A vítima foi orientado em passar por atendimento médico junto ao pronto socorro local, a fim de ser submetido a exame de corpo de delito.

A vítima manifesta o desejo de representar em face da autora.

Pretexto

Segundo amigas e amigos da Técnica de Enfermagem, Elisangelo teria registrado o boletim de ocorrência com o pretexto de matá-la, e depois se defender diante o boletim de ocorrência registrado.

Combate ao fogo

O comerciante Nelson “Araúna” imediatamente, juntamente com seus funcionários buscaram os extintores instalados no comércio os levando para o local, iniciando o combate ao fogo, evitando que outros carros também se incendiassem.

Dois homens que pedalavam com suas bicicleta como fazem nos finais de semana e feriados, Emerson D. Honorato, 39, Técnico de Enfermagem e Hernani Augusto Alves, 51, autônomo, ambos moradores na zona leste da cidade (respectivamente Jardim Mileniun e Vila Brás), deixaram de suas bicicletas, pegando aos extintores e ajudando no combate ao fogo do carro.

Em dado momento, um homem em chamas de fogo saiu do banco do condutor, indo cair no canteiro central, enquanto que uma mulher presa no cinto de segurança do banco de passageiro gritava “minha filha, minha filha, está no interior do carro”.

O açougueiro Marcio, funcionário do comerciante Nelson “Araúna”, correu para o interior do referido comércio, onde se apoderou de uma faca e, após abrir a porta do lado da passageira, onde com ajuda Hernani e Emerson, cortaram com a faca, depois de muito empenho e sacrifício, inalando fumaça e arriscando suas vidas conseguiram tirar do carro a mulher, a qual caiu em chamas no asfalto. Tanto o homem e a mulher tiveram as chamas apagadas.

A rapidez dos policiais militares do policiamento de área da 3ª Cia. do 36º BPM/I, comandados pelo Sargento PM Vandeir; do Corpo de Bombeiros comandos pelo Subtenente Teodoro (combate ao fogo) e Sargento PM Claiton (Resgate) e dos profissionais do SAMU AVANÇADO, tendo como coordenado o médico Dr. Marcelo (do SAMU) agiram com profissionalismo que chamou a atenção de curiosos que se aglomeraram nas proximidades.

Boletim de Ocorrência

A delegada Chefe da Polícia Civil da PCJ de Pirassununga/SP, registrou a ocorrência de Homicídio Qualificado (artigos 121 ao 154), como homicídio qualificado (art. 121, §2o.) Tentado – VI-Feminicídio -contra a mulher por razões da condição de sexo feminino.

Comparecem os policiais militares Vandeir e Carlos Henrique, acima qualificados, informando que na data de hoje, encontravam-se em patrulhamento pela Avenida Newton Prado quando ao chegarem na rotatória da Santa Casa viram uma fumaça escura saindo perto do Mercado do Nelson, o que chamou a atenção.

Se deslocaram ao local e se depararam com um veículo VW/GOL, cor prata em chamas, um homem no canteiro central sendo socorrido por populares e uma mulher sentada no chão próxima do veículo, presa pelo cinto de segurança e populares tentando cortar o cinto com uma faca, para soltá-la, sendo que o corpo dela estava pegando fogo.

Nesse momento, auxiliaram no socorro das vítimas e quando conseguiram retirar a vítima, ela gritava “minha filha, minha filha, está no interior do carro”, no entanto, verificaram que não havia mais ninguém no veículo. Como o veículo daquela condutora parou somente porque colidiu em outro veículo ali estacionado – FIAT/PALIO (qualificado), para evitar que ele também pegasse fogo, esse veículo foi retirado, visto que ainda ocorriam vários estampidos aparentemente sendo de bombas dentro do veículo da vítima.

Ao ser retirado o outro veículo, o veículo da vítima passou a se movimentar, ainda em chamas, no que conseguiram parar o veículo metros à frente. A vítima, ao ser retirada do veículo teria dito: foi ele, foi ele, foi o Marconis, se referindo à autoria do crime.

Posteriormente Marconis foi qualificado como sendo o indiciado e namorado da vítima. Que vítima e autor foram socorridos no Pronto Socorro com queimaduras pelo corpo, segundo informações dos bombeiros, a vítima estaria com 80% do corpo queimado, enquanto que o autor estaria com 60% do corpo queimado.

Foram apreendidos uma garrafa plástica (Proalcool) contendo líquido aparentando ser inflamável, um isqueiro e um rojão não usado. Que apurou-se junto às colegas de trabalho da vítima, ainda no local, que a vítima havia acabado de sair do turno de plantão na Santa Casa.

A equipe de perícias do IC de Limeira – perito Mateus e fotógrafo Jadir compareceram no local, realizando a perícia no local e no veículo. A Polícia Civil também compareceu no local (Investigador Aragão) para levantamento de elementos de prova, conforme relatório preliminar apresentado.

O veículo, após periciado, foi liberado e aguarda-se guardado no pátio do Rogério, para ser retirado por familiares da vítima. Pelo grave estado de saúde de vítima e autor, não foi possível colher suas declarações e interrogatório.

Diante dos fatos, foi dada voz de prisão ao indiciado e ratificada pela Delegada de Polícia como incurso nos artigos 121, §2º, III e VI, §2ª-A, I cc. artigo 14, II, todos do Código Penal – Feminicídio Qualificado pelo emprego de inflamável (meio cruel) e que possa resultar perigo comum Tentado, com base na prova testemunhal colhida, estando presentes indícios de autoria e materialidade delitivas e presente o estado flagrancial.

 

Fotos e fonte: www.reporternaressi.com.br

Compartilhar

Seu comentário é de sua inteira responsabilidade. Não reflete nossa opinião.

Deixe o seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.





PGlmcmFtZSBzcmM9Imh0dHBzOi8vZDZvanc5c3Q4OW8zby5jbG91ZGZyb250Lm5ldC9CUkdhbGxlcnkvaW5kZXgucGhwL3BsYXllci92aWV3L2VsZWdhbnRlMTsxNzc7NTk7WkRNMmJuSXdkVE40YldNMGJXMHVZMnh2ZFdSbWNtOXVkQzV1WlhRdmFXNWtaWGd1Y0dod0wyRndhUzl6ZEhKbFlXMXBibWN2YzNSaGRIVnpMemd5T0RBdk16Y3lNV1pqT0dGak5UQTROamhtWVRBNU9UbGlNalEzTUdVeFpEaGpZelF2YzJWeWRtbGtiM0l6Tmk1aWNteHZaMmxqTG1OdmJRPT07ZmFsc2UiIGJvcmRlcj0iMCIgc2Nyb2xsaW5nPSJubyIgZnJhbWVib3JkZXI9IjAiIGFsbG93VHJhbnNwYXJlbmN5PSJ0cnVlIiBzdHlsZT0iYmFja2dyb3VuZC1jb2xvcjogbm9uZTsiIHdpZHRoPSIxNzciIGhlaWdodD0iNTkiPjwvaWZyYW1lPg==
ARE YOU READY? GET IT NOW!
Increase more than 500% of Email Subscribers!
Your Information will never be shared with any third party.
Curta nossa Fan Page
Visite nosso site!
Visite nosso site!
Casa de Carne Milaré
STUDIOK
DEMILLUS
Jantar Dia das Mães
Classificadão São Carlos
Classificadao grátis