O que é o Câncer? – Comando VP
Início » Colunistas » O que é o Câncer?

O que é o Câncer?

 O que é Câncer

Câncer é o nome genérico para um grupo de mais de 200 doenças. Embora existam muitos tipos de câncer, todos começam devido ao crescimento e multiplicação anormal  e descontrolado das células. A enfermidade também é conhecida como neoplasia. A ciência médica que estuda o câncer se denomina Oncologia e é o oncologista o profissional que trata a doença.  Os cânceres que não forem tratados causam doenças graves e morte.

As Células Normais do Corpo

O corpo humano é composto de trilhões de células vivas. Essas células normais do corpo crescem, se dividem e morrem de forma ordenada. Durante os primeiros anos de vida de uma pessoa, as células normais se dividem mais rapidamente para permitir que a pessoa se desenvolva. Depois, na fase adulta, a maioria das células se divide apenas para substituir células desgastadas ou células que morrem ou para reparar danos.

Como o Câncer Começa

O câncer se inicia quando as células de algum órgão ou tecido do corpo começam a crescer fora de controle. Esse crescimento é diferente do crescimento celular normal. Em vez de morrer, as células cancerosas continuam crescendo e formando novas células anômalas. As células cancerosas também podem invadir outros tecidos, algo que as células normais não fazem. O crescimento fora de controle e a invasão de outros tecidos é o que torna uma célula em cancerosa.

O corpo humano é formado por trilhões de células que se multiplicam por meio de um processo chamado divisão celular. Em condições normais, esse processo é ordenado e controlado e é responsável pela formação, crescimento e regeneração dos tecidos saudáveis do corpo.

Em contrapartida, existem situações nas quais estas células, por razões variadas, sofrem uma mudança  tecnicamente chamada de carcinogênese, e assumem características aberrantes quando comparadas com as células normais.

Essas células perdem a capacidade de limitar e controlar o seu próprio crescimento passando, então, a multiplicarem-se muito rapidamente e sem nenhum controle.

As células se tornam cancerosas devido a um dano no DNA. O DNA é um composto orgânico cujas moléculas contêm as instruções genéticas de todas as células. Nós normalmente nos parecemos com nossos pais, porque eles são a fonte do nosso DNA. No entanto, o DNA nos afeta muito mais do que só isso.

Alguns genes têm instruções para controlar o crescimento e a divisão das células. Os genes que promovem a divisão celular são chamados oncogêneses. Os genes que retardam a divisão celular ou levam as células à morte no momento certo são denominados genes supressores do tumor. Os cânceres podem ser causados por alterações no DNA que se transformam em oncogêneses ou por desativação dos genes supressores do tumor.

As pessoas podem herdar um DNA anômalo, mas a maioria dos danos do DNA é causada por erros que ocorrem quando a célula normal está se multiplicando ou por exposição a algum elemento do meio ambiente. Às vezes, a causa do dano ao DNA pode ser algo óbvio, como o tabagismo ou a exposição ao sol. Mas é raro saber exatamente o que causou o câncer de determinada pessoa.

Na maioria dos casos, as células cancerígenas formam um tumor. No entanto alguns cânceres, como no caso da leucemia, raramente formam tumores. Em vez disso, estas células cancerosas acometem o sangue e órgãos que produzem as células sanguíneas, chegando a tecidos onde elas se desenvolvem.

Como o Câncer se Espalha

As células cancerosas costumam se espalhar para outras partes do corpo onde elas começam a crescer e formar novos tumores. Isso acontece quando as células cancerosas entram na corrente sanguínea ou nos vasos linfáticos do corpo. Ao longo do tempo, os tumores irão substituir o tecido normal. Esse processo de disseminação do câncer é denominado metástase.

Como os Cânceres se Diferenciam

Independente do local para onde a doença se espalhou, o tipo de câncer leva o nome do local onde se originou. Por exemplo, o câncer de mama que se disseminou para o fígado é denominado câncer de mama metastático, e não câncer de fígado. Da mesma forma, o câncer de próstata que se espalhou para os ossos é chamado de câncer de próstata metastático, e não tumor ósseo.

Diferentes tipos de câncer podem se comportar de formas distintas. Por exemplo, o câncer de pulmão e o câncer de pele são doenças muito diferentes, que se desenvolvem de formas diferentes e respondem a distintos tipos de tratamentos. Por essa razão os pacientes com câncer precisam receber o tratamento adequado para seu tipo específico de câncer.

Entendendo os Diferentes Tipos de Câncer

Os tipos de câncer podem ser agrupados em categorias mais amplas. As principais categorias incluem:

Carcinomas– Começam na pele ou nos tecidos que revestem ou cobrem os órgãos internos. Existe um número de subtipos de carcinoma, incluindo adenocarcinoma, carcinoma de células basais, carcinoma de células escamosas e carcinoma de células de transição.

Sarcomas– Começam no osso, cartilagem, gordura, músculo, vasos sanguíneos ou outro tecido conjuntivo ou de suporte.

Leucemias. Começam no tecido que produz o sangue, como a medula óssea, o que provoca um grande número de células anormais que entram na circulação sanguínea.

Linfomas e Mielomas– Começam nas células do sistema imunológico.

Cânceres do Sistema Nervoso Central- Começam nos tecidos do cérebro e da medula espinhal.

Tumores Benignos-

Nem todos os tumores são malignos. Os tumores não cancerígenos são denominados benignos. Os tumores benignos podem causar problemas, como crescerem em demasia e pressionarem outros órgãos e tecidos saudáveis. No entanto, eles não invadem outros tecidos e órgãos. Dessa forma, não se disseminam para outras partes do corpo (metástases).

Câncer não é…

Um tumor benigno que usualmente pode ser removido e que na maioria dos casos não volta a aparecer (recidiva), não se espalha pelo corpo e não ameaça a vida do paciente.

Uma sentença de morte, atualmente muitos pacientes é tratada com sucesso sobre tudo quando a doença é diagnosticada precocemente.

O Câncer é Comum?

Metade do total de homens e um terço das mulheres irão desenvolver um tipo de câncer em algum momento de suas vidas.

Atualmente, milhões de pessoas estão vivendo com câncer ou já tiveram e trataram uma neoplasia. O risco de desenvolver vários tipos de câncer pode ser reduzido com mudanças no estilo de vida da pessoa, por exemplo, não fumar, limitar o tempo de exposição ao sol, ser fisicamente ativo e manter uma alimentação saudável.

Por outro lado, existem exames de rastreamento que podem ser realizados para alguns tipos de câncer, para que possa ser feito o diagnóstico precoce da doença, quando as chances de cura são melhores e maiores do que quando é diagnosticada em estágios mais avançados.

Entendendo quais são os objetivos do tratamento para o câncer

Em qualquer fase do câncer o objetivo do tratamento deve ser muito claro tanto para o paciente como para sua família.

O objetivo pode ser a cura da doença, prolongar a vida ou ajudar a aliviar os sintomas, isto pode ser algumas vezes confuso já que alguns dos tratamentos utilizados para a cura do câncer ao mesmo tempo são utilizados para aliviar os sintomas.

Algumas pessoas acreditam que se não existe a possibilidade de cura então é melhor não fazer nada e dessa maneira interrompem o tratamento, no entanto SEMPRE há algo a se fazer. Cirurgia, quimioterapia, radioterapia e outros tratamentos, podem ajudar a controlar os sintomas e prolongar a vida. O alívio dos sintomas como dor, náuseas, vômitos, falta de ar podem ajudar a que o paciente se sinta melhor aumentando ao mesmo tempo sua qualidade de vida, não esqueça que é uma luta diária e que sempre poder ser feita alguma coisa.

Diagnóstico

Para a realização de um correto diagnóstico de câncer é imprescindível compreender que existem muitos tipos de câncer e que esses tipos podem acometer vários órgãos, essa conotação faz que existam tipos diferentes de tratamentos para tipos diferentes de câncer, é por isso que a determinação do tipo específico é de grande importância.

Para isto o médico depende de vários recursos como, por exemplo, os sinais e sintomas do paciente, o exame físico que é essencial para determinar o estado do paciente, exames laboratoriais gerais e específicos, exames de imagem que mostraram a lesão em caso da existência da doença, marcadores tumorais e a biópsia, que é a obtenção de uma amostra do tumor suspeito para exame microscópico.

Pode ser necessária a realização de vários exames especiais da amostra para se caracterizar o câncer de um modo mais acurado. É importante conhecer o tipo de câncer já que isto ajuda o médico a determinar quais os exames que poderão ser solicitados, devido fundamentalmente a que cada tipo de câncer segue um padrão específico de crescimento e disseminação.

Flávia Guerreiro Ruiz

[email protected]

Facebook: Flávia Guerreiro Ruiz

zapl: ( 16981751862)

Compartilhar

Seu comentário é de sua inteira responsabilidade. Não reflete nossa opinião.

Deixe o seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.





Curta nossa Fan Page
Visite nosso site!
Visite nosso site!
Casa de Carne Milaré
STUDIOK
DEMILLUS
Jantar Dia das Mães