Veja como uma pessoa morta ainda pode transmitir covid-19 – Comando VP
Início » Mundo » Veja como uma pessoa morta ainda pode transmitir covid-19

Veja como uma pessoa morta ainda pode transmitir covid-19

No dia 13 de abril deste ano, foi registrado na Tailândia o primeiro caso de infecção e morte por covid-19 transmitida de um paciente morto a um médico legista. O caso foi relatado na publicação especializada Journal of Forensic and Legal Medicine, que não informou o nome nem idade da vítima.

O médico pneumologista Elie Fiss, do Hospital Alemão Oswaldo Cruz, explica que nesse caso específico, a contaminação provavelmente ocorreu devido a alguma falha no protocolo de higiene e manuseio do corpo durante a autópsia, que determinar a causa da morte do paciente.

“O vírus não morre com a pessoa. Ele sobrevive por algum tempo no corpo do paciente. No caso de doenças respiratórias agudas, os pulmões e outros órgãos podem ainda abrigar vírus vivos. Portanto, se ocorrer alguma falha no protocolo de higiene e manuseio do cadáver, o médico legista pode acabar sendo contaminado”, afirma Elie Fiss.

Além do médico legista, toda a equipe responsável pelo manejo do corpo após a morte também está exposta ao risco de contaminação. Por esse motivo, estes profissionais devem estar dvidamente equipados.

Segundo o Ministério da Saúde, os EPIs recomendados para esses profissionais incluem gorro, óculos de proteção ou protetor facial, avental impermeável de manga comprida, máscara cirúrgica, luvas nitrílicas e botas impermeáveis. Os peritos devem seguir, ainda, um protocolo rígido de higiene e manuseio do cadáver.

Os familiares também devem seguir algumas recomendações. Em caso de óbito hospitalar, “sugere-se que não haja contato direto entre o familiar e o corpo, mantendo uma distância de dois metros. Quando houver necessidade de aproximação, a pessoa deve usar máscara cirúrgica, luvas e aventais de proteção. Sugere-se, ainda, que, a depender da estrutura existente, o reconhecimento do corpo possa ser por meio de fotografias, evitando contato ou exposição”, explica o pneumologista.

Já em caso de óbito em domicílio, “os familiares deverão receber orientações para não manipularem os corpos e evitarem o contato direto.” Além disso, “os residentes com o falecido deverão receber orientações de desinfecção dos ambientes e objetos (uso de solução clorada 0,5% a 1%).”

Ainda segundo o documento, “os velórios e funerais de pacientes confirmados ou suspeitos da covid-19 não são recomendados durante os períodos de isolamento e quarentena”. Caso seja realizado, recomenda-se, entre outras coisas medidas, “manter a urna funerária fechada durante todo o velório e funeral, evitando qualquer contato (toque/beijo) com o corpo do falecido.”

* Estagiária do R7 sob supervisão de Pablo Marques

Compartilhar

Seu comentário é de sua inteira responsabilidade. Não reflete nossa opinião.

Deixe o seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.





PGlmcmFtZSBzcmM9Imh0dHBzOi8vZDZvanc5c3Q4OW8zby5jbG91ZGZyb250Lm5ldC9CUkdhbGxlcnkvaW5kZXgucGhwL3BsYXllci92aWV3L2VsZWdhbnRlMTsxNzc7NTk7WkRNMmJuSXdkVE40YldNMGJXMHVZMnh2ZFdSbWNtOXVkQzV1WlhRdmFXNWtaWGd1Y0dod0wyRndhUzl6ZEhKbFlXMXBibWN2YzNSaGRIVnpMemd5T0RBdk16Y3lNV1pqT0dGak5UQTROamhtWVRBNU9UbGlNalEzTUdVeFpEaGpZelF2YzJWeWRtbGtiM0l6Tmk1aWNteHZaMmxqTG1OdmJRPT07ZmFsc2UiIGJvcmRlcj0iMCIgc2Nyb2xsaW5nPSJubyIgZnJhbWVib3JkZXI9IjAiIGFsbG93VHJhbnNwYXJlbmN5PSJ0cnVlIiBzdHlsZT0iYmFja2dyb3VuZC1jb2xvcjogbm9uZTsiIHdpZHRoPSIxNzciIGhlaWdodD0iNTkiPjwvaWZyYW1lPg==
ARE YOU READY? GET IT NOW!
Increase more than 500% of Email Subscribers!
Your Information will never be shared with any third party.
Curta nossa Fan Page
Visite nosso site!
Visite nosso site!
Casa de Carne Milaré
STUDIOK
DEMILLUS
Jantar Dia das Mães
Imobiliária Cardinali 
 - Informe publicitário
Fechar
Classificadão São Carlos
Classificadao grátis