Santa Casa implanta projeto coala para diminuir sequelas em bebês prematuros – Comando VP
Início » Destaque » Santa Casa implanta projeto coala para diminuir sequelas em bebês prematuros

Santa Casa implanta projeto coala para diminuir sequelas em bebês prematuros

Mais de 180 UTIs Neonatais em todo o país já aderiram ao projeto criado pela Fundação Fiocruz no Rio de Janeiro

 Equipe da UTI Neonatal da Santa Casa em treinamento para o Projeto Coala – Foto: Divulgação

Em comemoração ao Novembro Roxo, mês da Prematuridade, a UTI Neonatal da Santa Casa de São Carlos começou o processo de implantação do Projeto COALA, sigla para “Controlando Oxigênio Alvo Ativamente”. O projeto foi criado pelo Instituto Fernandes Figueira, ligado à Fundação Fiocruz, com base em estudos feitos em conjunto por Estados Unidos, Canadá e Austrália. Esses estudos revelaram que existe uma quantidade ideal de oxigênio para ser aplicada em bebês prematuros, diferentemente de outros bebês, crianças e adultos, e isso pode evitar complicações: “antes, acreditava-se que os bebês poderiam receber até 100% de oxigênio. Mas com esses estudos recentes, descobriu-se que a quantidade ideal é de 91 a 95%”, explica a coordenadora de Fisioterapia da UTI Neonatal da Santa Casa, Marta Martins Carrotilho.

Esses estudos mostram que, quando o bebê prematuro recebe mais do que a quantidade ideal, pode ficar cego, ter descolamento de retina, lesões no cérebro e doenças pulmonares. Quando a quantidade é menor do que a ideal, pode ter infecção que leva à necrose intestinal e à morte.

Para monitorar esses bebês, a equipe médica conta com o oxímetro, um aparelho que consegue medir a quantidade de oxigênio no corpo do recém-nascido. E esse equipamento emite alarmes quando essa quantidade deixa de ser a ideal. E neste momento, cabe ao profissional de saúde aplicar novamente a quantidade necessária.

Hoje, mais de 180 UTIs neonatais em todo o país aderiram ao Projeto Coala. Na Santa Casa, o programa vai ser implantado em 4 etapas. Na primeira etapa, nesta semana, os profissionais estão recebendo treinamento. Na segunda etapa, os bebês vão passar a ser monitorados seguindo esses novos parâmetros de medição. Depois de um mês, vai ser feita uma auditoria em que vão ser avaliadas as dificuldades e melhorias com a implementação do Projeto. E na quarta etapa, a Santa Casa vai fazer o cadastro junto ao Ministério da Saúde, indicando que o hospital faz parte da rede do Projeto Coala.

“São muitos os ganhos com a adesão ao projeto. O hospital vai economizar em quantidade de oxigênio usada. O uso de antibióticos e o transporte para outros hospitais deve diminuir, com a redução das complicações. E, principalmente, os bebês prematuros vão ganhar mais qualidade de vida”, conclui a coordenadora de Fisioterapia da UTI Neonatal da Santa Casa, Marta Martins Carrotilho.

 

Compartilhar

Seu comentário é de sua inteira responsabilidade. Não reflete nossa opinião.

Deixe o seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.





PGlmcmFtZSBzcmM9Imh0dHBzOi8vZDZvanc5c3Q4OW8zby5jbG91ZGZyb250Lm5ldC9CUkdhbGxlcnkvaW5kZXgucGhwL3BsYXllci92aWV3L2VsZWdhbnRlMTsxNzc7NTk7WkRNMmJuSXdkVE40YldNMGJXMHVZMnh2ZFdSbWNtOXVkQzV1WlhRdmFXNWtaWGd1Y0dod0wyRndhUzl6ZEhKbFlXMXBibWN2YzNSaGRIVnpMemd5T0RBdk16Y3lNV1pqT0dGak5UQTROamhtWVRBNU9UbGlNalEzTUdVeFpEaGpZelF2YzJWeWRtbGtiM0l6Tmk1aWNteHZaMmxqTG1OdmJRPT07ZmFsc2UiIGJvcmRlcj0iMCIgc2Nyb2xsaW5nPSJubyIgZnJhbWVib3JkZXI9IjAiIGFsbG93VHJhbnNwYXJlbmN5PSJ0cnVlIiBzdHlsZT0iYmFja2dyb3VuZC1jb2xvcjogbm9uZTsiIHdpZHRoPSIxNzciIGhlaWdodD0iNTkiPjwvaWZyYW1lPg==
ARE YOU READY? GET IT NOW!
Increase more than 500% of Email Subscribers!
Your Information will never be shared with any third party.
Curta nossa Fan Page
Visite nosso site!
Visite nosso site!
Casa de Carne Milaré
STUDIOK
DEMILLUS
Jantar Dia das Mães
Classificadão São Carlos
Classificadao grátis