Por terem residência fixa, suspeitos de assassinato não foram presos – Comando VP
Início » Região » Por terem residência fixa, suspeitos de assassinato não foram presos

Por terem residência fixa, suspeitos de assassinato não foram presos

Por decisão da juíza da 2ª Vara Criminal de Jaú, seguem em liberdade os dois homens suspeitos de matar o motorista João Luiz do Amaral, 44 anos, funcionário da Prefeitura de Boa Esperança do Sul, no dia 15 de outubro.

A vítima foi espancada com socos, chutes e golpes de capacetes por causa de um desentendimento enquanto participava de uma pescaria com dois colegas e duas mulheres na ponte do Rio Jacaré Pepira, em Bocaina.

Os acusados do homicídio, que também são da cidade de Boa Esperança, procuraram a polícia no dia seguinte para devolver uma motocicleta e o carro da vítima, mas negaram a autoria do crime. Um deles, inclusive, estava com lesões pelo corpo e alegou ter caído com a moto.

Mas para o delegado Gustavo Alonso Garmes, de Bocaina, que conduz as investigações, não há dúvidas que os dois são os autores do homicídio.

Dias após o crime o delegado pediu a prisão temporária dos dois suspeitos por 30 dias, mas não foi atendido pela Justiça. A juíza de Jaú entendeu que, como os suspeitos têm residência fixa e já tinham sido ouvidos pela Polícia Civil, não havia necessidade das prisões.

Após espancar o motorista os autores do crime tentaram esconder a vítima, cobrindo o corpo de João Luiz do Amaral com terra e folhagem. Ele foi socorrido e morreu no hospital de Jaú cinco dias depois. O crime chocou a cidade de Boa Esperança do Sul.

Fonte: http://www.portalmorada.com.br/

Pescando com inimigos

Compartilhar

Seu comentário é de sua inteira responsabilidade. Não reflete nossa opinião.

Deixe o seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.





Curta nossa Fan Page
Visite nosso site!
Visite nosso site!
Casa de Carne Milaré
STUDIOK
DEMILLUS
Jantar Dia das Mães
Classificadão São Carlos