"Policial que não mata não é policial", diz deputado – Comando VP
Início » Brasil » “Policial que não mata não é policial”, diz deputado

“Policial que não mata não é policial”, diz deputado

O deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ) fez nesta segunda-feira um discurso em defesa da violência policial e do armamento da população. Perguntado sobre a participação de policiais militares na morte de centenas de pessoas no Rio, o pré-candidato à presidência da República afirmou que “policial que não mata não é policial” e que eles deveriam ser condecorados.

Ele também se disse a favor do direito de proprietários de terra portarem fuzis para enfrentarem movimentos sem terra. Brincou até que seria uma boa ideia instituir o “bolsa fuzil”. “A propriedade privada é sagrada ou não? Então, dentro da nossa casa, para o fazendeiro, fuzil, é sagrado ou não é?”, questionou o parlamentar.

Bolsonaro também foi perguntado sobre o foro privilegiado, do qual ele é beneficiário como deputado federal e que foi contestado pelo juiz Sergio Moro e pelo ministro do Supremo Tribunal Federal Luís Roberto Barroso algumas horas antes, entrevistados no mesmo evento — os dois afirmam que o foro funciona, na prática, para retardar ações contra políticos, levando à impunidade.

O parlamentar, por sua vez, disse ser a favor da manutenção da prerrogativa e classificou como um “engodo” o projeto aprovado no Senado, em março, que acaba com o foro. Segundo ele, mesmo se perderem o direito de serem julgados única e exclusivamente pelo Supremo, os parlamentares continuariam postergando o desfecho dos processos judiciais por meio de infindáveis recursos nas instâncias inferiores.

O pré-candidato também foi instado a explicar declarações polêmicas que deu no passado, como por exemplo a de que era necessário fazer uma “uma guerra civil” dentro do Brasil e matar “uns 30.000”, incluindo o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso; e a de que preferia ter um filho morto em um acidente a um filho gay. O parlamentar afirmou que tudo era “uma questão de momento”. “É como a mãe que fala que vai enforcar o filho e não faz nada. Nós temos esses momentos de querer chutar a barraca com tudo o que está lá dentro”, completou.

Fonte: Com informações da Veja
Compartilhar

Seu comentário é de sua inteira responsabilidade. Não reflete nossa opinião.

Deixe o seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.





Curta nossa Fan Page
Visite nosso site!
Visite nosso site!
Casa de Carne Milaré
STUDIOK
DEMILLUS
Jantar Dia das Mães
Classificadão São Carlos