Laudo comprova que professor morreu antes de ser queimado e advogado tenta libertar assassina – Comando VP
Início » Destaque » Laudo comprova que professor morreu antes de ser queimado e advogado tenta libertar assassina

Laudo comprova que professor morreu antes de ser queimado e advogado tenta libertar assassina

Após quase quarenta dias da morte do professor universitário  Milton Taidi Sonoda, 39 anos, que teve o corpo carbonizado dentro de seu carro no dia 18-05-2016, o laudo pericial ficou pronto e comprovou  que ele morreu vítima de anemia aguda, secundária a hematoma traumático abdominal,  provocado por provável perfuro cortante.

Encontro do cadáver:

No dia 18-05, na região do bairro Cidade Aracy, São Carlos-SP, um corpo foi localizado carbonizado dentro de um carro as margens da rodovia SP-215, , São Carlos-SP.

Sonoda era professor universitário em Minas Gerais. Mas morava em São Carlos. Milton Taidi Sonoda,  estava em São Carlos, fazendo pós-doutorado na USP e estava com a mudança pronta  para ir embora para  Minas Gerais.

Investigação e prisão de sua esposa e enteada:

Após alguns dias de um crime cheio de crueldade e mistérios a Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de São Carlos-SP, comandada pelo delegado Dr. Gilberto de Aquino, prendeu mãe e filha nesta da tarde terça-feira, 31-05,2016 e deu uma resposta para a sociedade. Crime bárbaro que chocou a cidade: Milton era professor universitário e foi encontrado carbonizado dentro de seu próprio carro na noite do dia 18-05, na região do bairro Cidade Aracy, São Carlos-SP. Desde então, a DIG vinha investigando o caso e para a surpresa de todos, segundo o delegado, a esposa do professor e sua filha uma adolescente de 17 anos foram as assassinas.

Defesa da esposa da vítima:

Segundo informações, o advogado de Milene Estácio da Silva, de 35 anos, pediu para a justiça o relaxamento da prisão, pois alega que sua cliente tem  nível superior (é advogada)  e não está sendo respeitado o direito que a lei lhe garante de permanecer em uma cela especial, ou seja, com algumas regalias. A justiça negou o pedido e Milene Estácio da Silva continua presa na Cadeia Feminina de Ribeirão Bonito-SP. Não com luxo, mas em uma cela sozinha.  Sua filha está apreendida em uma fundação casa na região de Capinas.

Foto: arquivo CVP

 

Compartilhar

Seu comentário é de sua inteira responsabilidade. Não reflete nossa opinião.

Deixe o seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.





Curta nossa Fan Page
Visite nosso site!
Visite nosso site!
Casa de Carne Milaré
STUDIOK
DEMILLUS
Jantar Dia das Mães
Classificadão São Carlos