Dezembro Vermelho: saiba a diferença do vírus HIV e AIDS | Comando VP
Início » Destaque » Dezembro Vermelho: saiba a diferença do vírus HIV e AIDS

Dezembro Vermelho: saiba a diferença do vírus HIV e AIDS

Infectologista do Hapvida explica a importância de ter um diagnóstico precoce e fala sobre o tratamento adequado

Criada a partir da Lei 13.504, a campanha Dezembro Vermelho marca a mobilização nacional sobre prevenção ao vírus HIV, AIDS e outras IST (infecções sexualmente transmissíveis). Neste contexto, a infectologista do Sistema Hapvida Ana Raquel de Seni, destaca como é importante ter informação sobre o assunto, enfatizando a prevenção combinada.

Muitas pessoas não sabem a diferença entre o vírus HIV e a AIDS, por exemplo. Por isso, a infectologista explica: “O HIV é o vírus da imunodeficiência humana e tem a característica de atacar o sistema imunológico. Assim, a imunidade fica mais frágil e o organismo fica mais suscetível a infecções que seriam facilmente combatidas por um sistema imunológico competente. Já a AIDS, que é a doença causada pelo vírus HIV, ocorre quando há o comprometimento do sistema imunológico e pode manifestar-se com doenças graves, que geralmente acometem o pulmão, o cérebro e os olhos. São provocadas por fungos, parasitas, bactérias e vírus.”

Ana Raquel afirma que o vírus HIV é transmitido, principalmente, em relações sexuais; da mãe para o filho durante a gestação e o parto; e através do sangue.

Hoje, no Brasil, o tratamento para o HIV é fornecido pelo Sistema Único de Saúde (SUS), de forma gratuita. “Ele é composto por comprimidos. Hoje, temos a possibilidade de esquemas com um número reduzido de comprimidos e muito potentes, com poucos efeitos colaterais. A pessoa que faz o tratamento adequado por seis meses ficará com a carga viral indetectável e não transmite o HIV”, relata a infectologista do Hapvida.

Em relação à prevenção da infecção pelo vírus HIV, a médica frisa que hoje se fala em prevenção combinada, que consiste na utilização de preservativos, tanto feminino quanto masculino nas relações sexuais; medicamentos antirretrovirais, que previne o HIV de grupo contínuo para grupos específicos, a chamada PREP; na utilização dos medicamentos para prevenção do HIV após exposições sexuais de risco e violência sexual, que é a chamada PEP; o uso de medicações para gestantes que têm o teste positivo para HIV, para  prevenir a transmissão do HIV para o recém-nascido, seja durante a gestação ou no parto e o uso desses medicamentos também pelo recém-nascido.

“Além disso, temos o tratamento para todos os portadores do HIV, pois tratar é uma forma de prevenção, bem como a testagem”, diz.

Segundo a médica, foram muitos ganhos alcançados nesses 40 anos, com o tratamento potente, seguro e simplificado, a fim de diminuir o preconceito e estigmas associados à doença.

“Principalmente porque, muitas vezes, quando uma pessoa faz o diagnóstico do HIV é como se recebesse uma sentença de morte. Então, este é um momento de desmistificar essa questão”, afirma.

Acompanhamento psicológico

Por ser uma doença crônica, que ainda não possui uma cura definitiva, o diagnóstico do HIV acaba gerando um sofrimento psíquico para as pessoas que o recebem.

Sentimentos de incertezas em relação ao futuro são um deles, sendo que muitos ainda associam o HIV e a AIDS como sinônimos de morte, e essa ideia precisa ser mudada.

“O tema HIV ou AIDS ainda é um tema que gera tabu na nossa sociedade, as pessoas pouco falam, têm pouco entendimento, muitas vezes, e algumas crenças 

antigas e limitantes ainda estão muito presentes quanto ao contágio, os efeitos ou ao tratamento. E para quem tem esse diagnóstico, isso acaba sendo uma fonte intensa de adoecimento emocional. A partir daí a gente percebe a importância do acompanhamento psicológico. Afinal de contas, por ser um tabu, muitas pessoas que recebem o diagnóstico preferem não falar sobre o assunto e isso acaba trazendo ainda mais angústia, tristeza, preocupação e ansiedade”, frisa a psicóloga do Sistema Hapvida Ivana Teles.

Por isso, segundo ela, o apoio psicológico é necessário. “Reelaborar essa situação é um ponto importante, afinal, a gente sabe que existe um tratamento e é possível viver sim com o vírus, sem que isso traga grandes prejuízos, ou uma grande interferência, desde que esteja sob controle”, conclui.

Compartilhar

Seu comentário é de sua inteira responsabilidade. Não reflete nossa opinião.

Deixe o seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com




PGlmcmFtZSBzcmM9Imh0dHBzOi8vZDZvanc5c3Q4OW8zby5jbG91ZGZyb250Lm5ldC9CUkdhbGxlcnkvaW5kZXgucGhwL3BsYXllci92aWV3L2VsZWdhbnRlMTsxNzc7NTk7WkRNMmJuSXdkVE40YldNMGJXMHVZMnh2ZFdSbWNtOXVkQzV1WlhRdmFXNWtaWGd1Y0dod0wyRndhUzl6ZEhKbFlXMXBibWN2YzNSaGRIVnpMemd5T0RBdk16Y3lNV1pqT0dGak5UQTROamhtWVRBNU9UbGlNalEzTUdVeFpEaGpZelF2YzJWeWRtbGtiM0l6Tmk1aWNteHZaMmxqTG1OdmJRPT07ZmFsc2UiIGJvcmRlcj0iMCIgc2Nyb2xsaW5nPSJubyIgZnJhbWVib3JkZXI9IjAiIGFsbG93VHJhbnNwYXJlbmN5PSJ0cnVlIiBzdHlsZT0iYmFja2dyb3VuZC1jb2xvcjogbm9uZTsiIHdpZHRoPSIxNzciIGhlaWdodD0iNTkiPjwvaWZyYW1lPg==
ARE YOU READY? GET IT NOW!
Increase more than 500% of Email Subscribers!
Your Information will never be shared with any third party.
Curta nossa Fan Page
Visite nosso site!
Visite nosso site!
Casa de Carne Milaré
STUDIOK
Jantar Dia das Mães
Imobiliária Cardinali 
- Informe publicitário
Fechar
Classificadão São Carlos